sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

A estupidez e a cupidez ao comando da política


Vale a pena ler este texto de Joseph Stiglitz intitulado "A política da estupidez económica":

"Nos últimos seis anos o Ocidente acreditou que a política monetária poderia resolver tudo. Esta crise conduziu a enormes défices orçamentais e a dívidas crescentes pelo que, diz o pensamento dominante, a necessidade de desendividamento exige que a política orçamental seja posta de lado. O problema é que as taxas de juro baixas não levarão as empresas a investir se não tiverem procura para os seus produtos. Nem as taxas de juro baixas levarão as famílias a pedirem empréstimos para consumo se estiverem apreensivas quanto ao futuro (e devem estar). O que a política monetária pode fazer é criar bolhas nos preços dos activos. Mas é importante falar com clareza: a probabilidade de políticas monetárias excepcionais restaurarem a prosperidade global é nula."

4 comentários:

Anónimo disse...

Bem, sejamos verdadeiros, a política monetária é uma arma poderosa mas tem os seus limites.

Agora no caso da zona Euro, a política monetária é igual para todos quando isso é um erro crasso.

Portanto, o problema está na impossibilidade de usar todos os instrumentos disponíveis da política monetária.

antónio m p disse...

Quando eu estava na guerra, nós levávamos sempre uma bazuca connosco nas operações. Não funcionava, é certo, mas era suposto que assustasse o inimigo…!

Foi o que me ocorreu quando ouvi dizer que o BCE se prepara para usar a bazuca para defender a moeda única. Mas pode ser, da minha parte, um trauma de guerra.
amp

D., H disse...

Muito bom! A perspectiva credível de ver a questão.

Muito diferente das explicações oficiais que querem impingir, como aqui:
http://rr.sapo.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=24&did=175686

Por exemplo, dizem eles;”É uma questão de expectativas das famílias: se eu espero que daqui a uns meses o preço de um determinado produto vá estar mais baixo, então vou esperar pelo momento mais oportuno”.
O quê, quem?!
O que se passa é que as pessoas estão apreensivas com o futuro…

Anónimo disse...

bom artigo(apesar de não seguir esse blog devido a sua apologia socratista ) aqui http://corporacoes.blogspot.pt/2015/01/qe-nao-garante-crescimento-se.html