terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Orientando as respostas nas sondagens

Com o frenesim que começa a suscitar a questão grega, as sondagens ganham um novo papel. Umas sondagens apresentam a maioria dos gregos como querendo regressar à moeda nacional, outras dão que 74% quer manter-se "a todo o custo" no euro.

Mas o problema das sondagens é que podem ser perfeitamente orientadas para o resultado que se pretende. Quer saber como? Basta recordar a maravilhosa série Yes, Prime Minister. As minhas desculpas por ser uma versão sem legendas.


3 comentários:

D., H disse...

Bem observado! E por cá os Spin Doctors já entraram em liça com a instalação do medo…

Como aqui: http://rr.sapo.pt/opiniao_detalhe.aspx?fid=34&did=173859

Anónimo disse...

Muito bem observado de facto.

E também bastante útil o acrescento de D.H.

De

Anónimo disse...

Por isso mesmo é que a proibição da publicação de sondagens era um grande avanço democrático, mas mal se fala nisso surgem logo dezenas de imbecis protofascistas apelidando-me de fascista. Isto de lidar com baixos capacidades de abstracção desagua sempre no benfica-sporting.